.
.

9 de março de 2011

Mais rótulo do que diagnóstico...

A campanha da CCHR critica o exagero de diagnósticos psiquiátricos que as crianças e adolescentes recebem frequentemente na atualidade: transtornos de deficit de atenção e hiperetividade, transtorno de humor e de personalidade, fobia social e até depressão.

Muitas vezes o que é visto como patologia é justamente o ponto onde a criança exerce sua singularidade e sua genialidade.

Assista o vídeo!




.

6 comentários:

Ana SS disse...

Muito bom, Fernanda!

Anônimo disse...

Genial o video!

*Pri disse...

Genial! Está ficando incontrolável, com tantos "rótulos diagnósticos" daqui uns anos todos iam ser TDAH e/ou depressivos. Tá na hora de acordar!

Paulo Becare Henrique disse...

A única coisa rotulada deveria ser a caixinha do medicamento... e olhe lá.

Fernanda Pimentel disse...

De certa forma os diagnósticos retiram a responsabilidade dos pais, que no final das contas, passam a ter uma criança doente em casa, que só precisa da medicação correta...

Lucas Bueno disse...

muito bonito