.
.

6 de janeiro de 2009

V. Woolf

,
"Meu próprio cérebro é para mim a mais inexplicável das máquinas - sempre zunindo, sussurando, voando, rugindo, mergulhando, e depois se enterrando na lama. E por quê? Para que esta paixão?"

..........................Virginia Woolf
.

Nenhum comentário: